Reforma Ortográfica

Reforma Ortográfica Apostila Português A partir do ano de 2008 entrou em vigor a Reforma Ortográfica, que torna a Língua portuguesa única em todo o mundo, principalmente nos países que a possui como idioma oficial. A nova regra já está valendo e sendo usada por algumas Bancas Examinadoras em provas de concursos públicos. É importante que todos os cursos preparatórios e pré-vestibular estejam atento a essa regra. Até 2012 ocorrerá um período de transição, as duas formas de escrita nesse meio tempo serão válidas nos concursos públicos, vestibulares e escolas.

Mas o porquê dessa Reforma Ortográfica?

Há quase 20 anos tenta-se um acordo ortográfico na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CLPL), que é constituída por: Brasil, Portugal, Angola, Moçambique, São Tomé e Príncipe, Cabo Verde, Guiné-Bissau e Timor Leste. Mas esse acordo só foi efetivado agora porque Portugal não cedia a adesão.

O que muda na Língua Portuguesa?

A pronúncia das palavras não irá mudar, apenas a sua escrita.

Quais são as novas regras para a escrita?

As letras k, y e w passam a fazer parte do alfabeto.

Não se usará o acento circunflexo (^) :

a) Nos ditongos “oo”.

Ex.: vôo → voo / perdôo → perdoo / abençôo → abençoo / enjôo → enjoo

b) Nos hiatos “eem” das terceiras pessoas do plural dos verbos: crer, dar, ler e ver.

Ex.: crêem → creem / dêem → deem / lêem → leem / vêem → veem

Não se usará acento agudo (´):

a) Nos ditongos abertos “ei” e “oi”.

Ex.: idéia → ideia / jibóia → jiboia / heróico → heroico / jóia → joia

Exceção:Permanece nas palavras oxítonas e nos monossílabos. Ex.: herói / pá / dói

b) Nas vogais “I” e “U” antecedidas por ditongo.

Ex.: feiúra → feiura / cauíla → cauila / baiúca → baiuca

c) Na vogal “U” tônica dos verbos: apaziguar, averiguar e arguir.

Ex.: apazigúe → apazigue / averigúe → averigue / argúem → arguem

Não se usará os acentos diferenciais.

Ex.: pêlo → pelo / pára → para / pêra → pera / pólo → polo

A trema deixará de existir, a não ser em nomes próprios e seus derivados.

Ex.: lingüiça → linguiça / pingüim → pinguim / tranqüilo → tranquilo

Müller – nome próprio, mantêm a trema

O hífen deixa de ser usado:

a) A segunda palavra após o hífen iniciar com “S” ou “R”, essa letra dobrará. Ou seja, quando o prefixo terminar com vogal e a segunda palavra iniciar com as letras “R” e “S”. Retira-se o hífen e duplica-se as letras “R” ou “S”:

Ex.: anti-social → antissocial / contra-regra → contrarregra

anti-rugas → antirrugas / mini-saia → minissaia

b) A primeira palavra termina em vogal e a segunda inicia também por vogal. Ou seja, quando o prefixo terminar com uma vogal diferente da vogal que iniciar a segunda palavra.

Ex.:auto-escola → autoescola / infra-estrutura → infraestrutura/ co-autor → coautor

Obs.: Em Portugal, as palavras que tem na sua grafia consoantes mudas, tais consoantes passarão a não existir.

Ex.: facto → facto / acto → ato / acção → ação / óptimo → ótimo / baptismo → batismo

O hífen continua sendo usado:

a) Quando a segunda palavra for inicial pela letra “H”.

Ex.: super-homem / anti-higiênico / co-herdeiro / sobre-humano

Exceção: Subumano.

b) Quando o prefixo for terminado pela mesma vogal que iniciou a segunda palavra.

Ex.: micro-ondas / anti-inflamatório / contra-ataque

Exceção: prefixo co- (Ex.: cooperar / coordenar)

c) Quando o prefixo for terminado pela mesma consoante que inicou a segunda palavra.

Ex.: super-resistente / hiper-rápido / sub-bloco

Exceção: O prefixo sub mantém hífen com palavra iniciada pela letra “R”. Ex.: sub-raça

d) Em palavras com os prefixos: Além, aquém, ex, pós, pré, pró, recém, sem, vice.

Ex.: além-terra / aquém-mar / ex-noivo / pós-doutorado / pré-requisito / pró-ativo / recém-casados / sem-terra / vice-presidente do Brasil

e) Em sufixos com palavras de origem tupi-guarani: açu, guaçu e mirim.

Ex.: capim-açu / embu-guaçu / guajará-mirim

Gostou do conteúdo? Compartilhe!


 

Matérias do Concurso

Estudantes lendo livro Concurso Público

Você já escolheu a área em que você vai prestar concurso público? Se sim, aproveite para ler os conteúdos que mais caem nas provas.

Matérias do Concurso