Lógica de Argumentação

dados vermelhosA lógica é utilizada como uma etapa do pensamento humano há vários séculos e ajuda a compreender e trabalhar o raciocínio. A lógica pode ser dividida de duas formas: a lógica formal e a lógica material. A argumentação é a forma como utilizamos o raciocínio para convencer alguém de alguma coisa. Para argumentar faz-se uso de vários tipos de raciocínio que devem ser baseados em normas sólidas e em argumentos aceitáveis.

A lógica formal preocupa-se com a finalização da coerência interna mesmo que ela pareça absurda. Os computadores funcionam dessa forma, uma vez que eles tem a capacidade de processar apenas as informações que já estavam inseridas em seu contexto e  atestar as informações. No entanto, a lógica material aborda a utilização dessas operações de acordo com a realidade, com o raciocínio certo e o respeito a matéria do objeto em questão.

A mente humana é capaz de realizar as seguintes operações: a simples apreensão, os juízos e o raciocínio. A simples apreensão refere-se a compreensão direta de uma situação formando um conceito que por fim passa a ter uma denominação. O juízo aborda ideias relacionadas ou separadas que fazem surgir um julgamento da realidade. Já o raciocínio faz parte de uma situação que envolve juízos e proposições no intuito de chegar em conclusões adequadas.

Tipos de Raciocínio

RaciocínioAnalógico

A analogia é uma das melhores formas para utilizar o raciocínio. Nesse tipo de raciocínio usa-se a comparação de uma situação conhecida com uma desconhecida. Uma analogia depende de três situações:

  • os fundamentos precisam ser verdadeiros e importantes;
  • a quantidade de elementos parecidos entre as situações deve ser significativo;
  • não pode existir conflitos marcantes.

Raciocínio Indutivo

A indução está relacionada a diversos casos pequenos que chegam a uma conclusão geral. Nesse sentido podemos definir também a indução fraca e a indução forte. Essa indução forte ocorre quando não existe grandes chances de que um caso discorde da premissa geral. Já a fraca refere-se a falta de sustentabilidade de um conceito ou conclusão.

Raciocínio Dedutivo

Nesse tipo específico de raciocínio não se leva em conta os problemas enfrentados na analogia e na indução. A dedução parte de uma premissa geral para outra mais específica. Esse tipo de raciocínio trabalha para provar a veracidade de uma proposição com base na veracidade de outras proposições.

Noções de Lógica

Tautologia

É uma proposição formada por duas ou mais proposições que recebe o nome de tautologia quando for sempre considerada verdadeira e não leva em consideração os valores lógicos.

Ex: Maria foi para a escola ou Maria não vai para a escola.

A primeira proposição recebe o nome “p” e a outra será chamada de ~p.

Situação 1: P: Maria foi para a escola. ~p: Maria não vai para a escola.

Situação 2: P: Maria não foi estudar. ~p: Maria foi para a escola p ~p pv~p

 

P ~P pV~p
Situação 1 V F V
Situação 2 F V V

Contradição

É uma proposição que possui duas ou mais proposições recebe o nome de contradição quando sempre for considerada falsa não levando em consideração os valores lógicos.

Ex: Ronaldinho é jogador do Flamengo e Ronaldinho não é jogador do flamengo.

A primeira situação será chamada de p e a segunda de ~p. Ou seja, p^~p

  P ~p p^~p
Situação 1 V F F
Situação 2 F V F

Contingência

É toda proposição que possui em sua tabela-verdade uma última coluna com as letras V e F pelo menos uma vez.

Ex: A proposição p -->> ~p é uma contingência.

p ~p p -> ~p
V V V
F V V

Gostou do conteúdo? Compartilhe!


 

Matérias do Concurso

Estudantes lendo livro Concurso Público

Você já escolheu a área em que você vai prestar concurso público? Se sim, aproveite para ler os conteúdos que mais caem nas provas.

Matérias do Concurso