header image
TWITTER FanPage CPO - Facebook
 Adicionar aos Favoritos
Concursos Públicos 2013
Apostila Gratis
Noticias sobre Concursos
Dicas
Motivacao
Concurso Publico dos meus Sonhos
Provas de Concursos
Simulados
Legislação
Duvidas Frequentes
Espaço do Concurseiro
Concursos em Andamento
Concursos para Nivel Fundamental
Concursos para Nível Médio
Concursos por Curso Superior
Concursos Federais
Concursos Estaduais
Bancas Examinadoras
Portaria de Autorizacao de vagas
Editais de Concursos
Materias que caem nos Concursos
CB Workflows




Concursos Públicos 2013 arrow Apostilas  arrow Arquivologia arrow TRF 2003 arrow Portugues Prova 1 TRF 2003

Portugues Prova 1 TRF 2003

03 - Analise as seguintes alterações propostas para as estruturas linguísticas do texto e assinale a opção correta.

a) Preserva-se a correção gramatical e a coerência textual ao usar o pronome relativo que em lugar de “quais”( l.1), desde que precedido da preposição por.
b) Preserva-se a correção gramatical e os sentidos do texto ao retirar “de abrangência”( l.12).
c) Preserva-se a correção gramatical mas altera-se a coerência textual ao usar a forma verbal flexionada faz no lugar da forma nominal “fazendo”( l.13), desde que se insira antes dela a conjunção e.
d) Preservam-se a correção gramatical e os sentidos do texto ao inserir o diante de “que”( l.24), desde que seja retirada a vírgula após “possibilitam”( l.26).
e) Preserva-se a correção gramatical, mas prejudica-se a coerência textual ao substituir a forma nominal “atravessando”( l.31) por "e atravessa"

Leia o texto abaixo para responder às questões 04 e 05.

Com a tramitação das reformas constitucionais no Congresso, estamos prestes a inscrever em nossa Carta Magna disposições como limite salarial de integrantes dos poderes e dos serviços públicos estaduais, assunto que dificilmente se discutirá no Legislativo de qualquer outra federação, monárquica ou republicana, presidencialista ou parlamentarista, e que pouco provavelmente se encontrará em outra Constituição. A indagação cabível, a meu ver, é como e por que chegamos a tanto.O cerne desse desafio, que julgo não respondido, pode ser resumido num simples raciocínio: o sistema federativo, por oposição à forma unitária do Estado, nada mais é do que distribuir espacialmente o poder.A origem e o fundamento da divisão espacial do poder, representados pela federação, devem ser procurados entre aqueles que criaram o primeiro regime federativo do mundo. O modelo confederativo, como se sabe, já era conhecido historicamente e foi adotado nos artigos da confederação que precederam e viabilizaram a luta pela independência das 13 colônias da América do Norte. O que marca a singularidade do novo sistema é exatamente a diferença entre as confederações anteriores e a alternativa criada pelos convencionais da Filadélfia. Equilibrar poderes, distribuir competências e responsabilidades rigorosamente simétricas em uma nação tão profundamente assimétrica, mais do que um desafio de engenharia35 política, ainda é uma incógnita indecifrada, que, como a esfinge, ameaça-nos devorar.(Marco Maciel, Pacto federativo, Folha de São Paulo, 14/09/2003, com adaptações)

 

04 - Marque F (falso) ou V (verdadeiro) para inferências a partir do texto.

( ) As reformas constitucionais reforçam a distribuição espacial do poder.

( ) Um Estado que adota uma forma unitária não distribui espacialmente o poder.

( ) Confederações são Estados que adotam, constitucionalmente, o regime federativo a partir da independência dos Estados Unidos.

( ) Nossa Carta Magna será a primeira, ou uma das primeiras, a dispor sobre limite salarial de integrantes dos poderes mas não sobre dos serviços estaduais.

A sequência correta é

a) V, V, F, V
b) V, V, F, F
c) F, V, V, V
d) V, F, F, F
e) F, F, V, F

 

05 - Assinale a opção que representa uma relação de coesão no texto.

a) “assunto”( l.5 e 6) refere-se a “tramitação das reformas constitucionais no Congresso”( l.1 e 2)
b) “tanto”( l.12) refere-se a “inscrever em nossa Carta Magna disposições como limite salarial de integrantes dos poderes e dos serviços públicos estaduais”( l.2 a 5)
c) “aqueles”( l.20) refere-se a “artigos da confederação”( l.24)
d) “modelo confederativo”( l.22) refere-se a “luta pela independência”( l.25 e 26)
e) “nação”( l.33) refere-se a “13 colônias da América do Norte”( l.26 e 27)

Leia o texto abaixo para responder à questão 06.

O panorama da sociedade contemporânea sugere-nos incontáveis abordagens da ética. À medida que a modernidade — ou a pós-modernidade — avança, novas facetas surgem5 com a metamorfose do espírito humano e sua variedade quase infinita de ações. Mas, falar sobre ética é como tratar da epopeia humana. Na verdade, está mais para odisséia, gênero que descreve navegações acidentadas, lutas e contratempos incessantes, embates de vida e morte, ilusões de falsos valores como cantos de sereias, assédios a pessoas e a propriedades, interesses contraditórios de classes dominantes figuradas pelos deuses, ora hostis ora favoráveis. As aventuras de Ulisses sintetizam e representam o confronto de ideais nobres e de paixões mesquinhas. Não obstante narramse também feitos de abnegação, laços de fidelidade entre as pessoas e suas terras, lances de racionalidade e emoção, a perseverança na reconquista de valores essenciais. Os mitos clássicos são representações de vicissitudes humanas e situações éticas reais.(Adaptado de José de Ávila Aguiar Coimbra, Fronteiras da Ética, São Paulo: Senac, 2002, págs.17 e 18)

 

07 - Assinale a substituição ou adaptação sugerida que prejudicaria os sentidos originais ou a correção gramatical do texto.

a) “Seja...seja”( l.1) > Quer ...quer
b) “num caso e noutro”( l.5) > em um caso e em outro
c) “tema:”( l.6) > tema, que é
d) “com a”( l.10) > na
e) “Para além das”( l.11) > Por meio das)

 

08 - Assinale a opção que está de acordo com a ideia central do texto.

a) A cosmologia é uma ciência exata que dispensa valores humanísticos e procura apenas relações de causa e efeito.
b) Os mitos, como exclusivas representações do espírito humano, configuram o caminho por excelência para a busca por valores transcendentes.
c) As concepções científicas e a diversidade cultural são obstáculos que invalidam uma visão hegemônica do mundo natural.
d) O porquê da vida humana, sua origem e seu destino são indagações subjacentes tanto aos mitos quanto às investigações de carátercientífico.
e) Nos postulados científicos e nas aplicações técnicas, as descobertas de nexo entre causa e efeito negligenciam as leis da cosmologia.

 

09 - Em relação ao texto, assinale a opção incorreta.

A ciência moderna desestruturou saberes tradicionais, e seu paradigma mecanicista, que encara o mundo natural como máquina desmontável, levou a razão humana aos limites da perplexidade, porquanto a fragmentação do conhecimento em pequenos redutos fechados se afasta progressivamente da visão do conjunto. A excessiva especialização das partes subtrai o conhecimento do todo. Daí resulta a dificuldade teórica e prática para que o espírito humano se situe no tempo e no espaço da sua existência concreta.(José de Ávila Aguiar Coimbra, Fronteiras da Ética, São Paulo: Senac, 2002, p. 27)

a) O sentido da palavra “paradigma”(l .2) está associado à ideia de modelo, ponto de vista teórico.
b) As vírgulas após “mecanicista”( l.2) e após “desmontável”( l.3 e 4) isolam uma expressão de caráter explicativo.
c) Pelos sentidos do texto, o sujeito sintático de “levou”( l.4) é “seu paradigma mecanicista” ( l.2).
d) Ao se substituir a conjunção “porquanto”( l.5) pela conjunção porque, as relações sintáticas e semânticas do período são mantidas.
e) Em “se situe”( l.11) o pronome “se” indica indeterminação do sujeito e contribui para conferir impessoalidade ao texto.

 

10 - Assinale a opção em desacordo com as ideias do texto.

Não mais se conta com um eixo filosófico ou religioso sobre o qual girem as ciências, as técnicas e até mesmo a organização social. Como adverte Edgar Morin, a ciência também produz a ignorância, uma vez que as especializações caminham para fora dos grandes contextos reais, das realidades complexas. Paradoxalmente, cada avanço unidirecional dos conhecimentos científicos produz mais desorientação e perplexidade na esfera das ações a implementar, para as quais se pressupõem acerto e segurança. Vivemos em uma nebulosa, que não é a via-láctea deslocando-se no espaço cósmico e explicável pela astronomia, mas em uma nebulosa provocada pela falta de contornos definidos para o saber, para a razão e, na prática, para as decisões fundamentais. Afinal, o que significa tudo isso para a felicidade das pessoas e o destino último da sociedade?(José de Ávila Aguiar Coimbra, Fronteiras da Ética, São Paulo: Senac, 2002, p. 27)

a) O eixo filosófico ou religioso sobre o qual giravam as ciências, as técnicas e até mesmo a organização social não está mais disponível.
b) Como as especializações se desviam dos grandes contextos reais e das realidades complexas, a ciência também produz ignorância.
c) Se o avanço dos conhecimentos é unidirecional, produz-se desorientação e perplexidade nas ações para as quais acerto e segurança são pressupostos.
d) A falta de contornos definidos para o saber é provocada pela razão e pelas decisões fundamentais da prática.
e) A nuvem de matéria interestelar em que vivemos, que se desloca no espaço cósmico, é explicável pela astronomia.

 

11 - Assinale o trecho do texto que foi transcrito com erro.

a) Os direitos humanos, a grande conquista moderna, procedem da idéia de que o governo está a serviço dos cidadãos, e não o contrário. Cada indivíduo, antes mesmo de fazer parte do poder político, já detêm direitos que são seus, pelo simples ato de nascer.
b) É esse vínculo dos direitos humanos ao nascimento que permite dizer que eles são direitos naturais. Já o Estado é um instrumento para realizar fins comuns às pessoas.
c) Vários teóricos da política, ao longo dos séculos XVII e XVIII, afirmaram que o Estado nasceria de um contrato. Eles foram indevidamente contestados depois que os avanços da história mostraram que seria impossível a pessoas isoladas entre si desenvolverem a sofisticação necessária para adotar o conjunto de regras e leis que forma um Estado.
d) O que os contratualistas pretendiam não era tanto afirmar uma verdade histórica, ou sequer uma hipótese, mas expressar uma idéia filosófica forte, revolucionária: o indivíduo tem prioridade sobre o Estado.
e) Mesmo que cada um de nós, em sua vida, nasça dentro de um Estado — e, portanto, depois dele —, este último somente tem validade como ferramenta ou meio para promover fins que são os nossos.

Adaptado de Renato Janine Ribeiro, Fronteiras da Ética, São Paulo: Senac, 2002, p.134,135.Nas questões 12 e 13 assinale a opção que corresponde a erro gramatical ou de grafia das palavras.

 

14 - Assinale a opção em que a concordância está de acordo com a norma padrão.

a) Os milhares de pessoas que cometeram delitos, após cumprirem suas penas, ficam quites com a sociedade.
b) Nenhum dos colegas de seção afirmaram ter presenciado qualquer ato delituoso, apenas relataram o que ouviram do funcionário punido.
c) A maioria dos casos examinados indicava ser necessário a instauração de sindicância, ainda que alguns de nós relutássemos em acatar a auditoria realizada.
d) Dadas as circunstâncias em que ocorreu um grande número de exonerações, foi publicado, na mídia, uma nota que justificava tal procedimento administrativo.
e) Seguia anexo ao processo administrativo a cópia dos contratos de serviços especializados que haviam sido prestados na gestão anterior.

 

15 - Assinale a opção em que o trecho do texto foi transcrito com erro de sintaxe.

a) As empresas do setor imobiliário que deixaram de prestar contas das transações realizadas em 2002 vão ser alvo de investigação da Receita Federal. Imobiliárias, construtoras e incorporadoras tinham prazo limitado para entregar a Declaração de Informação sobre Atividades Imobiliárias Dimob.
b) A estimativa é de que metade das empresas não declarou, mas o coordenador-geral de Fiscalização da Receita acredita que muitas delas ainda vão cumprir a exigência. Até o prazo foram entregues 21.395 declarações, mas nos registros da Receita constam em cerca de 40 mil empresas que estariam obrigadas a declarar.
c) O coordenador diz que os dados da Dimob serão confrontados com as informações da declaração das empresas e das pessoas físicas. O coordenador afirma ainda que as informações serão cruzadas com os dados da CPMF, que têm sido instrumento indispensável ao trabalho de fiscalização do órgão.
d) Na declaração, as imobiliárias só devem informar as operações realizadas no ano passado. As empresas que não tiveram atividades em 2002 estão desobrigadas de prestar contas. Quem deixou de entregar a declaração no prazo pagará multa mínima de R$ 5 mil por mês-calendário. Em caso de omissão ou informação de dados incorretos ou incompletos, a multa será de 5% sobre o valor da transação.
e) Essa declaração foi criada em fevereiro de 2003 para identificar as operações de venda e aluguel de imóveis. A Receita quer saber, por exemplo, a data, o valor da transação e a comissão paga ao corretor. No ano passado, foram fiscalizadas 495 empresas do setor, cujas autuações somaram R$ 1,2 bilhão.(Adaptado de www. receita. fazenda.gov.br, 5/06/2003)

 

17 - Assinale o trecho que, ao preencher a lacuna correspondente, provoca erro gramatical, de pontuação ou de coesão textual.

  1. com predominância de fusões e aquisições de empresas, a mudança de natureza das inversões diretas iniciou-se nos Estados Unidos na década de 80.
  2. acompanhada de uma grande expansão do investimento de portfólio e da formação de mega corporações, estendeu-se aos demais países nos anos 90.
  3. apoiada na valorização global das Bolsas, ocorreu com maior intensidade nasegunda metade dos anos 90.
  4. de movimento de natureza patrimonial que deu lugar a dois processos simultâneos: a fusão de empresas, com fechamento de plantas no centro industrializado, e o concomitante deslocamento para a periferiadinâmica.
  5. da concorrência mundial ensejou a criação concentrada de capacidade produtiva nos setores de nova tecnologia e nas regiões capazes de promover uma integração virtuosa ao processo de internacionalização capitalista.

    a) 1- É necessário esclarecer que,
    b) 2 - Tal transformação na economia,
    c) 3 - Essa aceleração da centralização de capital,
    d) 4 - Tratavam-se, essencialmente,
    e) 5 - Esse último estágio da evolução da estrutura

 

18 - Os trechos abaixo constituem um texto, mas estão desordenados. Ordene-os nos parênteses e, em seguida, assinale a sequência correspondente.

As operações de compra de imóveis pelas off shores também estão sendo monitoradas pela Receita. Os dados serão comparados com as declarações de Imposto de Renda dos residentes no Brasil e até com o cadastro de imóveis das prefeituras.

Sem identificação dos donos, cujos nomes são mantidos em sigilo pela legislação dos países onde estão registradas, muitas dessas empresas fazem negócios no Brasil, como a participação em empreendimentos comerciais ou industriais, compra e aluguel de imóveis.

Além de não saber quem são os proprietários dessas off shores, pois não há mecanismos legais que permitem acesso aos verdadeiros donos, o governo também não tem conhecimento da origem desse dinheiro aplicado no País, sem o recolhimento dos impostos devidos.

A Receita Federal está fechando o cerco contra as empresas estrangeiras sediadas em paraísos fiscais que atuam no Brasil, conhecidas como off shores.

Para reduzir essa evasão fiscal, a Receita está identificando as pessoas físicas que alugam imóveis de luxo pertencentes a pessoas jurídicas ou mesmo físicas que atuam em paraísos fiscais. Toda remessa de aluguel é tributada.

(Adaptado de Ana D'Angelo, Andrea Cordeiro e Vicente Nunes, Correio Braziliense, 08/09/2003)

a) 1º,2º,4º,3º,5º
b) 2º,3º,5º,4º,1º
c) 5º,2º,3º,1º,4º
d) 1º,5º,4º,3º,2º
e) 3º,2º,1º,5º,4º

   

Gabarito desta Prova 


Comentarios

Para adicionar comentários nesta página
basta ser um usuário cadastrado!
 
Faça seu Login ou Cadastre-se aqui. É grátis!





Enquete